Jornal Cruzeiro do Sul


25/07/14 | Sorocaba SP

Materia

  • Imprimir
  • Enviar
| PROFESSORES

Representação questiona teste psicológico no MP

Leandro Nogueira
leandro.nogueira@jcruzeiro.com.br

Uma representação questionando o teste psicológico do concurso público para a contratação de profissionais da educação foi protocolada ontem no Ministério Público (MP) por uma comissão de vereadores. O presidente da Comissão Especial para Acompanhamento dos Concursos Públicos de 2011 da Câmara, vereador Anselmo Rolim Neto (PP), disse ontem que a intenção é anular o teste psicológico, já que, pelas denúncias dos professores, ele crê que tenha havido irregularidades. Ele e o vereador Izídio de Brito (PT) protocolaram ontem a denúncia em nome da comissão, assinada por ambos e pelo vereador Rozendo de Oliveira (PV).
 
A Fundação Vunesp, órgão que aplicou o concurso, divulga que aguardará o recebimento da notificação para se manifestar junto ao MP. De todos os candidatos que passaram nas fases anteriores, 60% foram eliminados no teste psicológico, entre eles, profissionais que já atuam nas escolas municipais e tentavam conquistar um cargo melhor.

Na representação os vereadores pedem ao MP que apure eventuais falhas insanáveis que levam a crer que os profissionais que aplicaram os testes psicológicos não eram habilitados a realizar tal procedimento, em conformidade com o Conselho Federal de Psicologia; as eventuais práticas de exercício ilegal da profissão, uma vez que os profissionais não possuíam à época dos testes, registros no Conselho da categoria; a possível existência de ilícito penal de falsidade ideológica, tendo em vista as assinaturas estarem inconsistentes com os registros no Conselho Regional de Psicologia e demais outras irregularidades que o MP possa verificar diante das denúncias com cópias de documentos que foram entregues.

Os vereadores anexaram na representação as cópias dos laudos na intenção que sejam usadas como provas, já que contém indícios de irregularidades. Os laudos foram requisitados pelos professores na Fundação Vunesp. E segundo consta na representação, alguns deles possuem datas anteriores à aplicação dos testes, ou seja, em um deles a candidata foi avaliada como inapta em 7 de abril, sendo que a avaliação foi realizada nos dias 14 e 15 de abril. Outros tem o número de registro de psicólogo com nome diferente do profissional que aplicou a prova. Há ainda laudos que ao invés da assinatura do psicólogo, tem apenas um carimbo onde consta "assinado no original".

Há ainda, laudos sem assinatura e com a mesma data do dia do teste psicológico; dois laudos para a mesma prova onde o candidato concorreu a dois cargos; o caso de uma única candidata teve dois laudos com pontuação 34 e outros com 41 pontos sendo que após registrar com foto os dois documentos, os fiscais da Vunesp não permitiram que a candidata se retirasse da sala, o que, segundo no entendimento dos professores, "mantiveram-na em cárcere privado, ainda que por pouco tempo". Acusam que a avaliação de testes e os pesos das avaliações foram diferentes dos publicados no edital, conforme declararam algumas candidatas que tiveram acesso aos próprios testes. Ainda constam narrativas de divergências dos valores entre os laudos que exigem o mesmo perfil sendo que o candidato fez uma única prova, neste caso se candidatou a dois cargos.

A representação foi direcionada para o promotor de defesa da cidadania de Sorocaba, Orlando Bastos Filho. Segundo o vereador Anselmo, esse promotor já conversou com as candidatas, mas não apresentou denúncia à Justiça porque o Ministério Público não poderia agir para defender interesses particulares, cabendo aos próprios professores, seja em ação conjunta ou individual, acionarem a Justiça. Segundo o vereador Anselmo, a nova representação aponta indícios de irregularidades praticadas pela empresa contratada pelo poder público, o que, segundo ele, poderá ser apurado pelo MP.

O concurso foi realizado para preencher funções de supervisor de ensino, diretor, vice-diretor, orientador pedagógico e professores da rede municipal de ensino. Quase mil candidatos foram eliminados na terceira etapa, a da avaliação psicológica. A Comissão de Vereadores na Câmara foi formada na última segunda-feira e além dos vereadores já citados, é integrada por João Donizeti e Neusa Maldonado, ambos do PSDB.
Notícia publicada na edição de 28/06/12 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 8 do caderno A - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.

Publicidade

Publicidade

comments powered by Disqus



cruzeirodosul.inf.br

Desenvolvimento:

Jornal Cruzeiro do Sul - Direitos Reservados

Faça uma assinatura

Por que ".inf.br"?

Os domínios ".inf.br" destinam-se a meios de informação, como rádios, jornais, bibliotecas, etc.

Acessar a versão móvel