Jornal Cruzeiro do Sul


02/09/14 | Sorocaba SP

Materia

  • Imprimir
  • Enviar
| EM SÃO ROQUE

Pacientes do SUS terão hemodiálise

Após uma década de espera, o serviço de hemodiálise finalmente estará disponível a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em São Roque. A clínica da cidade, que fica em um prédio anexo à Santa Casa, foi cadastrada pelo SUS no último dia 21 de dezembro e passará a receber pacientes da rede pública a partir da próxima quarta-feira, quando 14 pacientes do município que eram tratados em Sorocaba passarão a realizar o procedimento dentro da própria cidade.

Para colocar em funcionamento o núcleo de hemodiálise, foi firmada uma parceria entre o Instituto Sulamericano para a Promoção da Equidade no Desenvolvimento Sustentável e Multisetorial (Isdem), o Centro Médico Nefrológico de São Roque e a Santa Casa de Misericórdia da cidade. O prédio público foi cedido pela Prefeitura por 30 anos, com a condição de que o tratamento seja exclusivamente a usuários da rede pública. Entretanto, como é necessária uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no apoio, uma parceria foi firmada com a Unimed de São Roque, que oferece a unidade de seu hospital em troca de atendimento para 12 de seus pacientes conveniados no centro de hemodiálise. Esses pacientes já recebiam atendimento no local desde abril deste ano, quando foi concedido o alvará de funcionamento do prédio -- os pacientes do SUS tiveram de aguardar até agora por questões burocráticas até o cadastramento da clínica.

A clínica de hemodiálise de São Roque conta com 35 máquinas importadas da Alemanha para auxiliar no tratamento renal, além de quatro médicos nefrologistas, quatro enfermeiros e 20 auxiliares de enfermagem. A hemodiálise consiste em um processo que substitui os rins, órgãos que realizam a função de filtrar o sangue e eliminar as substâncias indesejáveis que se acumulam justamente com a ausência da função renal.

No início da década de 2000, o governo Federal disponibilizou à Prefeitura de São Roque uma verba de mais de R$ 400 mil para a construção do prédio onde seria proporcionado o tratamento de hemodiálise. A construção só foi concluída em 2006, e desde então, o espaço permaneceu abandonado durante quase seis anos.

Em agosto de 2011, foi aprovada na Câmara Municipal de São Roque, uma lei que determina que uma empresa terceirizada ficaria responsável por implantar os serviços de hemodiálise num período de até 12 meses. Já em 2012, a parceria firmada com a entidade de interesse público Isdem permitiu dar início ao tratamento na cidade. O investimento necessário para para dar início aos serviços foi de R$ 2,5 milhões.


Publicidade

Publicidade

comments powered by Disqus



cruzeirodosul.inf.br

Desenvolvimento:

Jornal Cruzeiro do Sul - Direitos Reservados

Faça uma assinatura

Por que ".inf.br"?

Os domínios ".inf.br" destinam-se a meios de informação, como rádios, jornais, bibliotecas, etc.

Acessar a versão móvel