Jornal Cruzeiro do Sul


19/12/14 | Sorocaba SP

Materia

  • Imprimir
  • Enviar
| ZOOLÓGICO DE SOROCABA

Filhotes de Urutu-cruzeiro e Jararaca-pintada são os novos habitantes do serpentário


Desde o início deste ano, o Parque Zoológico Municipal "Quinzinho de Barros" está com novos habitantes em seu serpentário. No dia 4 de janeiro, nasceram 11 filhotes de Jararaca-pintada (Bothrops neuwiedi). Dois dias depois, no dia 6, nasceram mais 10 filhotes da Urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus). O fato está sendo muito comemorado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema) já que a Urucu-cruzeiro consta na lista oficial dos animais ameaçados de extinção do Ibama.


Para Jussara de Lima Carvalho, secretária do Meio Ambiente (Sema), o feito inédito comprova o sucesso do programa de reprodução em cativeiro do Zoo. "Esse nascimento está sendo muito comemorado por toda a nossa equipe. O Zoológico estimula a reprodução dessas e outras espécies de serpentes, contribuindo para a sua conservação", declara.


Rodrigo Teixeira, médico-veterinário do Zoo, ressalta a importância desse acontecimento no parque. "Muitas vezes a mídia e os leigos podem questionar o porquê de estarmos reproduzindo cobras, mas quero deixar claro que, para nós, todos os animais são iguais. O nascimento desses filhotes é tão importante quanto foi o do mono-carvoeiro ou da arara-azul, que também são espécies ameaçadas de extinção", comenta.


O médico-veterinário explica que o Urutu-cruzeiro faz parte do topo da cadeia alimentar. "Mexendo no topo dessa cadeia, ocasiona o desiquilíbrio da natureza, já que quando você elimina esse réptil, aumenta-se a população de roedores e isso causa incômodo para nós seres humanos, daí a importância da sua conservação", destaca.


Com aproximadamente 15 centímetros de comprimento e pesando, em média, apenas 10 gramas, os filhotes se alimentam uma vez por semana de camundongo recém-nascido (neonato).


Valdir Aureliano, tratador do Zoológico desde 1987 e do serpentário desde 2001, conta que os filhotes, logo ao nascer, já fizeram a troca de pele e, com três dias de vida, receberam a sua primeira alimentação. "E ela tem um veneno potente, 'quando não mata, aleija', diz o ditado popular", brincou.


O serpentário do "Quinzinho de Barros" possui quatro espécies diferentes de Jararacas: Jararaca-comum (Bothrops jararaca), Jararaca-da-Amazônia (Bothrops atrox), Jararaca-pintada (Bothrops neuwiedi) e Urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus). No local, os visitantes também podem conferir outras cerca de 40 espécies diferentes, como a tartaruga-mordedora, rã-touro, cobra-verde, cascavel, entre outras.


O Zoo está localizado na rua Teodoro Kaisel, 883, na Vila Hortênsia, e funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Mais informações pelo telefone 3227.5454.


Sobre a espécie


Essas serpentes habitam o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil e são encontradas na região de Sorocaba. Vivem em ambientes úmidos, morando muitas vezes até em brejos.


Pertencentes à família Viperidae, elas têm dentição solenóglifa, ou seja, com dentes retráteis anteriores, com orifício ou sulco no meio, e inoculam veneno em suas presas.

Com comportamento crepuscular e noturno, elas se alimentam de rãs, lagartos e roedores, sendo seus preferidos os camundongos. São cobras agressivas quando perturbadas, desferindo botes curtos e certeiros, mas desempenham importante papel de controle de roedores silvestres, potenciais vetores de doenças, como o Hantavirus.

As serpentes desta família não fazem posturas de ovos, seus filhotes são geridos no útero, nascendo já formados e com peçonha. Uma curiosidade da Urutu-cruzeiro é que quando adulta, é caracterizada por uma cruz no dorso de sua cabeça, daí o seu nome. Vive aproximadamente 20 anos.


Publicidade

Publicidade

comments powered by Disqus



cruzeirodosul.inf.br

Desenvolvimento:

Jornal Cruzeiro do Sul - Direitos Reservados

Faça uma assinatura

Por que ".inf.br"?

Os domínios ".inf.br" destinam-se a meios de informação, como rádios, jornais, bibliotecas, etc.

Acessar a versão móvel