Jornal Cruzeiro do Sul


26/10/14 | Sorocaba SP

Materia

  • Imprimir
  • Enviar
| CÂMBIO

Oscilação da moeda americana já assusta quem precisa de dólar até o final do ano


André Moraes
andre.moraes@jcruzeiro.com.br

A cotação do dólar em alta tem preocupado quem está com viagens marcadas para o exterior. A principal orientação dos especialistas é acompanhar a cotação diariamente e ir comprando a moeda americana ou depositando em um cartão de débito, principalmente, quando a taxa cambial não estiver tão alta. "Assim a pessoa usa o dinheiro na viagem toda, sabendo que o dólar vai valer a mesma coisa do que quando ela comprou", indica a sócia e diretora da casa de câmbio Patacão, Giovanna Carvalho Pinto. Ontem, o dólar comercial para venda fechou cotado em R$ 2,4380 e a venda do dólar turismo, usado para as viagens, estava cotado a R$ 2,5670.

Por isso, Giovanna informa que não é indicado deixar para comprar todos os dólares necessários para uma viagem de última hora, pois, a pessoa corre o risco de gastar mais do que previa anteriormente. "A principal orientação é não esperar que o dólar desvalorize de uma hora para outra, porque o real está desfavorecido e o Brasil está perdendo força como país emergente. Então, é melhor ir parcelando essa compra (dos dólares) em algumas vezes e colocando em um cartão de débito internacional, por exemplo", destaca.

O economista e professor da Universidade de Sorocaba (Uniso), Lincoln Diogo Lima, concorda com Giovanna, na questão de ir comprando aos poucos, porém, relata que o certo mesmo para quem está com viagem marcada ao exterior seria ter aproveitado quando o dólar estava em patamares mais baixos, perante o real, e ter aberto uma conta poupança. "Mas brasileiro é assim mesmo, deixa tudo para última hora. Aí, os gastos com a viagem acabam saindo do previsto", argumenta.

E isso é demonstrado pelo movimento registrado nas casas de câmbio Patacão e Treviso, que têm registrado atendimentos acima do normal nos últimos dias. "Senti uma queda de nosso movimento, nas três lojas da região, em junho, que foi quando começou a alta, então, as pessoas esperaram cair. Mas isso não aconteceu e, agora, o movimento está bem maior", revela a responsável pela Treviso, Taís Vecina. Taís ainda aconselha a não esperar uma desvalorização do dólar, pois, isso poderá não acontecer. "Não temos como prever nada, nem mesmo dentro do mesmo dia, mas a previsão é de alta, e quem ficar esperando a taxa cair, corre o enorme risco de comprar mais caro ainda. A minha dica, então, compra logo, antes que fique mais caro", diz.

Intercâmbio
 
O estudante Thiago Stefano, 18 anos, está com uma viagem marcada para o final do ano aos Estados Unidos, onde fará um intercâmbio. Ele pretende estudar e trabalhar por lá. Mas, diante desse patamar atingido pelo dólar diante o real, que chegou a R$ 2,56, ele diz ter se assustado. "Eu achava que ia gastar bem menos com a viagem, então agora tudo vai ficar um pouco mais caro", relata.

Mas, para evitar de ter mais surpresas até o dia de sua viagem, ele decidiu seguir a orientação da casa de câmbio onde está comprando os seus dólares. "Estou comprando aos poucos. Eu ligo quase todos os dias para a casa de câmbio, para ver quanto está o dólar, e, às vezes, eles mesmos me ligam dizendo que o dólar baixou. Se eu deixar para comprar tudo mais para frente, acho que vou gastar ainda mais", afirma. Apesar de estar conseguindo economizar um pouco, Thiago ressalta que vai acabar levando menos dólares do que ele pretendia quando planejou a viagem.
Notícia publicada na edição de 23/08/13 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno B - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.

Publicidade

Publicidade

comments powered by Disqus



cruzeirodosul.inf.br

Desenvolvimento:

Jornal Cruzeiro do Sul - Direitos Reservados

Faça uma assinatura

Por que ".inf.br"?

Os domínios ".inf.br" destinam-se a meios de informação, como rádios, jornais, bibliotecas, etc.

Acessar a versão móvel